15 de ago de 2016

DIA DOS PAIS

O dia de hoje teve um nome, saudade.
“ Mãe, 5 reais é muito?”, “um ano é muito?”, “100 km é muito?”. Já perdi as contas de quantas vezes precisei explicar às crianças que tudo é relativo. 5 reais é muito para comprar uma bala, mas pouco para comprar uma roupa. Um ano de férias é muito, mas para construir uma cidade é pouco e por aí vai. Bem, meu pai partiu há 56 dias. Talvez seja pouco para o coração parar de doer, mas já são muitos dias de saudade.
Meu pai faleceu muito jovem, aos 65 anos. Mais jovem ainda foi quando recebeu o diagnóstico de Parkinson, tinha apenas 40 anos. Nesse “jogo” do relativo, posso pensar que ele ter vivido mais de 20 anos com uma doença difícil e limitante foi muito. Muitas também foram as suas aventuras e por isso tinha tantas histórias para contar. Muito conversador, saía fazendo amigos pelo mundo. Bastava 5 minutos de prosa e ele já te daria o telefone e estaria à disposição para ajudar em qualquer que fosse o assunto...qualquer um, acredite.
Seu pai convidaria a recepcionista de um hotel para jantar só porque ela foi gentil com sua filha? Adivinhou, meu pai era assim. Isso aconteceu quando eu tinha apenas 15 anos e essa recepcionista em questão, uma senhora alemã chamada Renate, virou uma grande amiga com quem me correspondo há mais de 20 anos. Quando soube do falecimento do meu pai, ela me enviou um cartão lindo e com uma imagem que me tocou muito, um lindo pôr do sol no mar. A foto me tocou porque pensei no meu pai como o sol de inverno...é tão bom, tão celebrado e vai embora cedo.

 
Quando soube da mais triste notícia, parece que o chão se abriu, que o mundo girava. As noites se tornaram longas e tristes. Ficou frio, ficou escuro. Mas o sol, quando se põe, não morre. Ele ilumina outro lugar. O senhor, pai, foi meu pôr do sol do inverno. Não está mais aqui, mas sei que brilha em outro lugar.
                                                       FELIZ DIA DOS PAIS!

2 comentários:

  1. MUITO lindo o texto, Sis. Muito triste também. Descreveu papai maravilhosamente bem, ele era assim mesmo: fazia amizade muito facilmente, queria o bem de todos, gostava de ajudar e era muito generoso.

    E tu és igual a ele: ilumina todos e tudo a tua volta.

    Um beijo enorme




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ❤️❤️❤️❤️❤️ (Cleide, Dio, tu, eu e Bady)

      Excluir