4 de ago de 2017

Semana mundial da Amamentação

Cuidar de um bebê é colecionar emoções e isso não é diferente quando o assunto é amamentação. No meu caso, foram 4 bebês sendo que dois nasceram no mesmo dia, os meus preciosos gêmeos. Sendo assim, haja emoção! Com cada um, uma experiência diferente e inclusive grandes dificuldades, apesar de trabalhar com amamentação, orientando as lactantes, mesmo antes de ser mãe. Todas essas experiências e inclusive (e talvez principalmente) os obstáculos me enriqueceram como mãe e profissional de saúde.


Desde a notícia de cada gravidez, fui acompanhada com muito carinho. Não faltou ajuda para montar o quartinho, fazer enxoval e tudo mais que antecede a chegada do bebê. E quando Lara, Lucas, Ana e Davi nasceram, minha mãe e irmã Karina estavam sempre ao meu lado, ajudando nos cuidados, banhos, na rotina da casa. Sem contar com todos os outros apoios, como a superajuda das funcionárias que trabalharam comigo e a companhia e carinho de amigas. Eu podia ter ajuda com tudo, mas durante o dia havia várias pausas em que afeto, saúde, ligação única, amor e tudo mais que é bom se encontravam; o momento de amamentar.

Larinha mamando no restaurante; Lucas "apagado" depois de mamar; gêmeos mamando ao mesmo
tempo (e continuaram assim por algumas semanas) e o carinho pele com pele tão bom quanto fundamental



Aqui no blog você pode ler vários posts falando dos benefícios da amamentação, possíveis dificuldades  e dicas. Informação ajuda e ter apoio é muito bom, mas a decisão de como cuidar do bebê e a melhor maneira de amamentar (ou até de não amamentar) deve ser da mãe. Como nutricionista, no entanto, carrego sempre a bandeira da amamentação porque o leite materno é o mais perfeito alimento para o bebê, produzido sob medida, cheio de proteção e que está ali, pronto para consumo e em constante produção no peito da mãe. Acho que melhor que isso só mesmo o amor, que, de tão grande, parece nem caber no coração.



2 comentários:

  1. Sis!

    Eu amamentei Dudu por 3 anos e meio e sem dúvida devo grande parte dessa "façanha" ao seu incentivo e ajuda.


    Sempre vi sua paixão por esse assunto, acompanhei de pertinho seus trabalhos, pesquisas, relatos e empolgação em ajudar as novas mães com esse ato de dedicação e entrega, que é amamentar.

    Eu sempre amei, mas sem dúvida não é fácil amamentar e contar com a ajuda externa é muito importante, essencial.

    Lembro que estava super doída e frágil depois do parto e você foi firme e carinhosa ao mesmo tempo, me ajudando a colocar Dudu da maneira correta no peito, pra ter a pega certa. Ô trabalho bem feito! o menino mamou durante muuuuito tempo. Háháhá!!!

    Obrigada por ter amamentado meus sobrinhos! Obrigada por me ensinar a amamentar! Obrigada por tudo!!!

    Karina, tia dos sortudinhos que mamam nas lindas fotos aqui em cima.

    ResponderExcluir