7 de jun de 2017

Expectativas x realidade

A  viagem de férias foi decidida meses atrás. Estávamos sonhando com uma semana de sol, praia, atividades com as crianças e também sem elas. Juntos ou separados, todos curtindo intensamente. A vovó ia ficar feliz com a foto dos 4 netinhos rolando na areia, as crianças fariam novos amigos, Cristiano ia velejar e eu me dedicaria a fazer nada. Uma semana sem me preocupar com entretenimento das crianças nas longas férias de verão (3 meses sem aula!), sem pisar no supermercado, sem pensar na comida. Ai, que coisa boa.

O único desafio seria a viagem de carro, mais de 15h de estrada. 

E aí...

Minha caçulinha adoeceu e os 2 primeiros dias foram praticamente no quarto. A previsão do tempo não podia ser mais desanimadora: chuvas e trovoadas a semana INTEIRA. Previsões do tempo nem sempre se revelam certas. Mas ontem....sério, nunca vi tanta chuva! Estamos na metade da viagem e eu ainda poderia enumerar várias outras coisas que não estavam no (meu) script de férias perfeitas. Vou contar só mais uma, mas é bem bobinha. Pule o próximo parágrafo se quiser.

E pensar que o plano era uma semana com os pezinhos na areia...

Aí chego no quarto (ainda sem confiar na previsão do tempo. O sol vai aparcer, tenho certeza)e fico feliz com a varanda grande. "Beleza, nada de roupas úmidas no banheiro. Roupas de banho secas e quentinhas a jato"! Mas como já contei, nada de raios de sol aparecendo por aqui. Melhor colocar tudo para lavar porque, além de úmidas, essas roupas não estão nada cheirosas. Mas cadê moedinhas de 25 centavos para fazer as máquinas funcionarem? Só tínhamos o suficiente para a de lavar OU de secar. Aí veio a ideia "brilhante". Chamei Larinha para uma lavagem de roupas no capricho no chuveiro. Esfrega daqui, sabão, pula nas roupas para tirar o excesso de água, tudo ok. Vamos agora usar nossas 4 moedas  e pôr para secar! E aí...claro que um ciclo na máquina de secar não foi suficiente! Tudo continuava MUITO molhado.

Bem, contei tudo isso só para ilustrar um assunto que acho pouco explorado quando estamos nos preparando para ser pai ou mãe: conviver com frustrações. 

Sempre sonhei em ser mãe e sabia que muitas noites seriam em claro, que minhas costas iam ficar doídas, que dá muito trabalho, etc, etc. Mas algumas coisas eu não sabia...a privação do sono abala mesmo o estado emocional, cuidar do bebê é uma delícia, mas chega uma hora que você só quer estar sozinha e ter o luxo de tomar banho de porta fechada. E tem horas que você quer um pouco mais que isso: quer um pouquinho de liberdade, quer fazer um esporte radical. Enfim, mesmo feliz, muitas vezes eu sentia falta de mim mesma. E também, muitas vezes eu nem me sentia tão feliz assim. Lembro-me de uma viagem em que, essa sim dentro do script, tudo parecia perfeito, mas eu estava um pouco apática, desanimada. Seria cansaço, depressão? Não sei, mas a aventura da maternidade não para, não tira férias. E aí é levantar, repensar, aprender. Sempre!  Hoje o dia pode ser de chuva, amanhã pode ser de sol, alegria e diversão. Mas e se vier uma tempestade? Bem, ninguém disse que seria fácil, não é mesmo?

2 comentários:

  1. O pior é que tem gente que ainda diz que vai ser tudo ótimo... rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Muito bem escrito, Sis! Como sempre.

    Love!!!!

    Muitos beijinhos pra vocês 6!

    ResponderExcluir